perfeccionismo

O perfeccionismo é uma atividade que vai sempre nos manter ocupados, e cansados. Um mal que é dito por atingir mais as mulheres, porém, ele tem cura. Mas antes disso, como eu sei que tenho?

Bom, ele vai aparecer em algum momento e vai estar ligado a suas metas quase inalcançáveis, a sua produtividade e até a sua autoestima. Algumas empresas podem enxergar isso como algo positivo, e até admirável, mas isso não é fácil de combater.

É preciso ter coragem para assumir toda a sua imperfeição em uma ditadura da excelência. Não vai ser um fracasso, e sim, priorizar outros aspectos que fazem seu trabalho ser bom, como a produtividade.

Existem cinco passos para combater o perfeccionismo, método usado por coaches e empresários para orientar seus clientes e você conhecerá agora.

 

O perfeccionismo pode estar sendo ignorado por estar no seu ponto cego, logo, passando despercebido por você. Para quebrar esse hábito, comece se perguntando algumas coisas: você sempre tem de ser o melhor?, por que não o segundo lugar?, quando comete erros, espera pela punição ou a crítica?, acha que nada que faz é o suficiente?

Se você respondeu sim para essas perguntas, é muito provável que você seja perfeccionista.

 

 

Caso você não saiba, as pessoas não nascem perfeccionista. Esse é um traço que adquirimos durante a infância, e quando entendemos de onde ele vem, é possível identificar qual foi o gatilho para gerar essa habilidade do mal. Dessa forma, podemos quebrar o padrão.

A dica é criar um diário e identificar momentos da infância que possam ter servido como gatilho, descrevendo-os. Assim, é possível ter uma perspectiva sobre ele e ainda refletir.

 

 

Quebrar o padrão e vencer o perfeccionismo parece uma atividade impensável, afinal, é muito difícil quebrar os padrões e criar novos hábitos.

Mas nem sempre o perfeccionismo é chamado pelo mesmo nome. Workaholic é outro nome bem popular para isso, pois é no emprego que recebemos recompensas pelo nosso trabalho perfeito. 

Por isso, a compaixão consigo mesmo e aceite que o perfeccionismo é difícil de superar, assim fica mais fácil de lidar.

 

O grande momento para a quebra do padrão é quando você descobre que o perfeccionismo carrega mais desvantagens do que vantagens, uma delas é que as pessoas que possuem esse traço tendem a ser mais antissociais.

Isso se deve a pressão em atingir os padrões elevados, o que leva a uma dificuldade de manter relações profundas. Elas também são mais rígidas no trabalho, o que faz com que isso respingue até nos colegas de função, que sentem que não vão conseguir alcançar as expectativas.

A procrastinação também vem acompanhada, pois o medo de ser imperfeito atrapalha a produção das tarefas. E por fim, o corpo pede arrego, com sintomas de exaustão e burnout.

 

Esses pequenos passos podem não ser o suficiente para que o padrão seja quebrado, mas levanta a faísca da esperança. Pois quando você decide que cansou de ser perfeito, tudo gira em torno da liberdade, seja ela em qualquer área da nossa vida.

Portanto, podemos concluir com a ideia que o perfeccionismo é o grande mal que atrapalha as nossas vidas e produtividade, e existem meios de quebrar esse padrão, se libertando do que nos prende e investindo no nosso crescimento.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.